Os contratos futuros dos barris de petróleo negociados em Londres e Nova York  avançam nesta segunda-feira (6), com os preços da commodity subindo ao seu nível mais alto desde julho de 2015, com a sustentação dos sinais de que a Opep vai estender o pacto de cortes na produção em sua reunião no fim de novembro.

O impulso nos preços também foi devido a uma significativa redução ocorrida na semana no número de sondas de petróleo em atividade nos EUA, o que aumentou as expectativas de uma desaceleração no crescimento da produção do país.

Na última sexta (3), os preços do petróleo ampliaram o rali que começou em outubro, atingindo o nível mais elevado em mais de dois anos. Os ganhos são motivados pelo acordo da Opep e dez países externos à organização liderados pela Rússia concordaram em reduzir a produção em 1,8 milhão de barris por dia durante seis meses. O acordo foi estendido em maio, para até março de 2018. A aposta da organização é reduzir os estoques mundiais, dando sustentação aos preços do petróleo.

Às 9h32, o barril de Brent para janeiro negociado na International Exchange Futures (ICE), em Londres, avançava 0,55%, a US$ 62,41. Já o barril de WTI para entrega em dezembro, negociado no New York Mercantile Exchange (Nymex), em Nova York, operava em alta de 0,50%, a US$ 55,92.

Fonte: JB online