Ainda segundo o Ministério de Minas e Energia, até 2019 a expectativa é de arrecadação de ao menos 24 bilhões de reais

Rio de Janeiro – O governo federal estima arrecadar ao menos 8,5 bilhões de reais com leilões de áreas de petróleoe gás previstos para 2017, que incluem licitações de reservas no pré-sal, afirmou nesta segunda-feira o secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Paulo Pedrosa.

Até 2019, quando outros leilões vão ocorrer, a expectativa é de http://exame.abril.com.br/economia/producao-de-petroleo-do-brasil-cresce-146-em-fevereiro/","displayLink":"exame.abril.com.br","kind":"retention","title":"Produção de petróleo do Brasil cresce 14,6% em fevereiro","description":"São Paulo - A produção de petróleo no Brasil em fevereiro totalizou 2,676 milhões de barris por dia (bbl/d), alta de 14,6 por cento em relação ao mesmo mês em 2016 e uma queda de 0,4 por cento na comparação com janeiro, informou nesta segunda-feira a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).","thumbnailUrl":"https://i.embed.ly/1/image?url=https%3A%2F%2Fabrilexame.files.wordpress.com%2F2016%2F10%2Fsize_960_16_9_plataforma-petroleo.jpg%3Fquality%3D70%26strip%3Dall%26w%3D960&key=83ceee2ba11b452398a72b6897865120","call":"Saiba mais:","language":"pt-BR","sponsoredText":"Patrocinado","hoverText":"Link gerado por WorldSense"}" href="http://exame.abril.com.br/economia/producao-de-petroleo-do-brasil-cresce-146-em-fevereiro/" style="border:0px;margin:0px;padding:0px;box-sizing:border-box;list-style:none;outline:0px;color:rgb(193, 22, 28)">arrecadação de ao menos 24 bilhões de reais, disse Pedrosa a jornalistas após evento no Rio de Janeiro. Saiba mais: Produção de petróleo do Brasil cresce 14,6% em fevereiro 

Para este ano está prevista a realização de quatro rodadas, entre elas uma de menor porte, conhecida no mercado como “rodadinha”, uma para concessão de áreas e duas envolvendo o pré-sal –uma licitação de novas áreas e uma para unitização de áreas.

Os recursos do leilão poderão ajudar o governo a cumprir sua meta fiscal neste ano.

O calendário dos certames para 2018 e 2019 deverá ser definido pelo Conselho Nacional de Política Energética (CNPE).

Dessa forma, com mais previsibilidade, o governo espera atrair mais investidores para as rodadas de petróleo e gás, disse Pedrosa.

Ele afirmou ainda que o Ministério da Fazenda participa dos estudos para a licitação e que as estimativas de arrecadação podem ser consideradas conservadoras, uma vez que um tema decisivo para a atratividade dos investidores, a renovação do Repetro, regime aduaneiro especial para importações e exportações do setor de óleo e gás, ainda não foi definida.

“Nossa visão é que estamos trabalhando para melhorar o ambiente de investimento… Ainda não definimos Repetro e preço mínimo (bônus mínimo), isso vai influenciar o leilão e pode aumentar a disposição (dos investidores). A projeção incluiu premissas mais conservadoras”, explicou.

Na avaliação do secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, o mercado já começa a olhar de forma diferente e positiva para o Brasil. Como exemplo, ele lembrou leilões de sucesso já realizados pelo governo Temer nas áreas de transmissão de energia e aeroportos.

Pedrosa afirmou ainda que um novo leilão para a concessão de linhas de transmissão de energia, previsto para 24 de abril, tem movimentado o mercado e deve ter grande participação.

“Tem participantes dizendo que não conseguem cotação de fabricantes e consultorias porque há tanta demanda que eles não conseguem fazer as cotações. É um sinal do interesse. Nós queremos muito esses investimentos”, frisou Pedrosa, que conversou com jornalistas após participar do 6º Encontro Latino-americano de Economia Energética.