reuniao-ompetro-prefeita

Diante dos efeitos da crise econômica brasileira que afeta com maior contundência os municípios produtores de petróleo da Bacia de Campos, a Presidenta da Ompetro Rosinha Garotinho pediu audiência nesta quinta-feira (26), à Presidente Dilma Roussef, para que prefeitos dos municípios da Ompetro (Organização dos Municípios Produtores de Petróleo da Bacia de Campos) possam apresentar o quadro crítico que se encontram as Prefeituras com as quedas nos repasses do governo federal e estadual e, também, solicitar da Presidente adoção de medidas, como propostas a revisão dos repasses da Participação Especial que apresenta queda de até 50%, inviabilizando as prefeituras.

Na condição de presidente da Ompetro, Rosinha pediu audiência em Brasília durante reunião com os prefeitos no seu Gabinete e, na mesma ocasião, foi realizada a eleição da nova presidência da entidade, que a partir de 25 de março será presidida pelo Prefeito de Macaé, Aluizio Junior, com gestão até março de 2017. A prefeita Rosinha que já presidiu a entidade por duas vezes, optou por não concorrer, mas foi eleita vice-presidente. O objetivo dos prefeitos é que as medidas possam minimizar os impactos da crise nas contas das Prefeituras, de forma que a população não seja prejudicada com a descontinuidade dos serviços essenciais.

A prefeita que também é presidenta da Ompetro ressaltou que as prefeituras têm “cortado na carne”, adotando medidas duras, mas responsáveis, inclusive, com demissões, cortes nos contratos e nos convênios, redução de salários dos gestores com cargos de confiança e redução nas gratificações. E acrescenta que, devido à redução dos royalties e nos repasses das demais receitas do âmbito do governo do Estado e do Governo Federal, a situação tem ficado bastante difícil.

- É preciso que os governos do Estado e o Federal apoiem estes municípios que atraem milhares de pessoas de diversos estados do Brasil, fazendo crescer suas demandas, sejam por programas de assistência social, saúde, educação, habitação e infraestrutura - destacou Rosinha, que relatou a situação difícil que passam os prefeitos da região produtora de petróleo.

E continuou: “Estamos fazendo todos os cortes possíveis, mas precisamos governar com responsabilidade. Não podemos garantir que a população não será afetada. Vamos viver um ano de crise no Brasil que a população nunca viveu”, declarou a Prefeita Rosinha que, nesta quinta-feira, recebeu repasse da Participação Especial de pouco mais de R$ 36 milhões, quando a expectativa era de receber, pelo menos, R$ 40 milhões.

Para o Prefeito Aluizio Junior, de Macaé, “é importante que cada cidadão entenda esse momento. O Brasil hoje é chamado para a reflexão, porque os prefeitos vivem uma situação difícil, que não foi criada por eles, mas pela crise financeira mundial, que demorou um pouco a chegar ao Brasil e que agora atinge a todos nós”, analisou o prefeito, ressaltando que seu município também está sofrendo cortes. Ele assume a Ompetro em 25 de março.

Participaram também do encontro os Prefeitos de Rio das Ostras, Alcebíades Sabino; de Carapebus, Amaro Fernandes; de Casimiro de Abreu, Antônio Marcos; de Quissamã, Otavio Carneiro;  e o superintendente de Petróleo e Gás de São João da Barra, Welington Abreu e, ainda, secretários de outros municípios sem direito ao voto na entidade.

fonte:http://www.campos.rj.gov.br/exibirNoticia.php?id_noticia=30005