logo-feira-rio-oil--gas

 

Com o tema “Novo Cenário Geopolítico: suprando desafios”, começou nesta segunda-feira e termina no próximo dia 18 um dos principais eventos da área de petróleo e gás do mundo, a Rio, Oil & Gas Expo and Conference 2014”. O evento vai discutir as transformações na produção energética mundial provocadas por fatores relevantes como, por exemplo, o crescimento da produção de recursos não-convencionais (petróleo e gás de xisto) e a abertura de mercado. O evento é realizado pelo Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IPB).

- Vivemos um momento interessante na indústria do petróleo e, por isso, precisamos trocar experiências e conhecimentos no que diz respeito às mudanças no cenário mundial, como também na capacitação de profissionais e sustentabilidade dos processos. E o IBP é o principal agente para provocar esse diálogo entre o Brasil e o restante do mundo - disse o presidente do IBP, João Carlos de Luca.

O evento contará com a participação de palestrantes, visitantes e expositores de 30 países e contará com 14 pavilhões internacionais. As plenárias contarão com a presença de nomes de destaque no mercado como Antoine Halff, da Agência Internacional de Energia (IEA), e József Toth, presidente do Conselho Mundial de Petróleo (WPC, por sua sigla em inglês).

Já as conferências estarão divididas em blocos temáticos (Exploração & Produção; Gás Natural e Energia; Abastecimento; Biocombustíveis; Segurança; Meio Ambiente; Saúde & Responsabilidade Social; Regulação; Direito e Economia. Além disso, apresentará 18 painéis, quatro sessões especiais, seis palestras convidadas e cinco plenárias durante os quatro dias.

Quanto a exposição, o evento contará com a participação de 1.300 empresas nacionais e estrangeiras. Destas, 72 estão vindo pela primeira vez ao evento. Serão 14 pavilhões internacionais, com representações de países como a França, Itália, EUA, entre outros. Cingapura e Polônia estrearão seus pavilhões nesta edição.

E as rodadas de negócios, promovidas tradicionalmente pelo Sebrae e pela Organização Nacional da Indústria do Petróleo (Onip), também deve mobilizar as empresas do setor. A expectativa dos organizadores é a de superar os números da última edição da Rio, Oil & Gas, quando a Rodada gerou uma expectativa e negócios de R$ 152,8 milhões, segundo a ONIP.

fonte:http://www.monitormercantil.com.br/index.php?pagina=Noticias&Noticia=158843&Categoria=RIO