Ompetro cria grupo de trabalho para desenvolvimento sustentável

Os municípios membros da Organização dos Municípios Produtores de Petróleo e Gás natural da Bacia de Campos (Ompetro) vão contar com um grupo executivo de trabalho que fará reuniões mensais, para elaborar um plano de ação com projetos voltados para o desenvolvimento sustentável da região produtora de petróleo. A medida visa preparar a região para o futuro, tendo em vista que a principal fonte de receita hoje da região, o petróleo, é um bem finito.
 
A proposta da criação do grupo executivo foi apresentada na reunião ordinária da Ompetro, em Carapebus, nesta quarta-feira (21) pelo secretário executivo da Organização, Marcelo Neves. Ele representou a prefeita de Campos e presidente da Ompetro, Rosinha Garotinho, que está em Brasília.
 
Um dos temas da reunião, Logística, foi tratado nesta quarta-feira, em Brasília, por Rosinha. Os prefeitos foram alertados que na medida em que cresce a produção de petróleo nos campos do pré-sal, que não gera royalties para a região, os antigos campos já apresentam redução de 10%.
Logística Ferroviária - Dentre as interseções que Rosinha faz em Brasília para a região, consta a reativação da ferrovia Rio-Campos, para o transporte de cargas e passageiros. A prefeita pediu ao Ministro César Borges a utilização de trechos de ferrovias em Campos para o transporte de passageiros e também, o trecho da extinta Rede Ferroviária Federal entre Campos e Macaé, para o transporte de passageiros, uma medida que contemplará milhares de trabalhadores do setor de petróleo entre Campos, Quissamã, Carapebus, Macaé e Rio das Ostras.

F2X2XowPciY4AAAAAElFTkSuQmCC

 

Outubro reunião em Macaé - A criação do grupo executivo foi aprovada e a agenda de trabalho será conhecida na próxima reunião ordinária da Ompetro, que será realizada em Macaé, no dia 2 de outubro, conforme sugestão de Marcelo Neves. 
Logística Rodoviária - Em outubro, a temática da reunião ordinária da Ompetro será logística regional, para atender as necessidades das empresas que se instalam no litoral Norte do Estado. Marcelo Neves e os representantes dos prefeitos trataram ainda, sobre a necessidade de integrar a malha rodoviária para interface dos polos de Rio das Ostras, Macaé, as Zens de Carapebus, Quissamã, o Complexo Logístico e Industrial Farol-Barra do Furado e Porto do Açu. 
As últimas quedas nos repasses também foram abordadas. Marcelo Neves fez um alerta sobre as oscilações do preço do barril de petróleo Brent no mercado internacional, que implica no valor dos repasses dos royalties. O secretário de Fazenda de São João da Barra, Ranulfo Vidigal, fez projeções sobre o mercado internacional e seus efeitos nos royalties e citou como exemplo, a redução de R$ 16 milhões no último repasse de royalties para São João da Barra.
 

X y8V5kcQnyAwAAAABJRU5ErkJggg==

 

Marcelo Neves fez uma ampla explanação das ações da presidente da Ompetro, Rosinha Garotinho, junto das autoridades em Brasília, na defesa dos interesses da região. Ele também informou com detalhes sobre as audiências que Rosinha participou no governo federal em Brasília, na defesa dos royalties do petróleo, bem como as audiências nas quais foi recebida como representante da Ometro, por nove ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).
- Estudamos o Plano de Investimento da Petrobras na Bacia de Campos 2013-2017. A empresa tem plano de investir novas tecnologias para otimizar a produtividade nos campos maduros, mas não temos visto essas ações serem implementadas. Por isso, trago a proposta de enviarmos ofício à presidente da Petrobras, Graça Foster, no sentido de que a Petrobras desenvolva essas ações para compensar a redução na produção, que implica na perda de royalties – disse Marcelo Neves.
Segundo Marcelo, é bom observar que na medida em que cresce a produção de petróleo nos campos do pré-sal, que não gera royalties para nossa região, com base na nova lei, os antigos campos já apresentam redução de 10%.
Fonte: http://www.campos.rj.gov.br/exibirNoticia.php?id_noticia=20220